Portugal

Escolhemos Portugal e Espanha para o destino das últimas férias de 2016. Optamos por viajar no fim do ano, por causa do período de férias no trabalho e porque não curtimos locais quentes. O inverno lá não é tão rigoroso como nos demais países da Europa nesta época. A temperatura ficou na média de 10 graus.



O vôo da TAP para Lisboa foi bem tranquilo. O voo foi de 18h10 até 05h30, horário de Portugal. A diferença entre o Brasil e Portugal no fim do ano é de 2 horas, por causa do horário de verão brasileiro. Então no Brasil ainda era 03h30. Na ida, o avião era antigo e não havia muito entretenimento a bordo. Com criança, é melhor ir preparado. Foi servido o jantar no início da noite e café da manhã faltando 1h30 para pousar.

Durante o voo de ida para a Europa,  não havia entretenimento para crianças na programação da tv, aliás haveria um canal passando desenhos, mas não estava funcionando. Eu levei para o pequeno o tablet com vários desenhos e joguinhos novos, o biscoito preferido, os brinquedos preferidos e dois presentinhos novos (um livro do Toy Story que vinha com bonequinhos dos personagens e carrinhos de bombeiros). No final das contas, só usamos o tablet mesmo. Depois do jantar ele ficou vendo desenho e depois dormiu.

Na volta, o voo tinha tv com bastante entretenimento para criança. Além disso, eles entregaram uma bolsa com diversas atividades para o pequeno, como revistinha de atividades, jogo de cartas, lápis de cor etc.

Chegamos em Lisboa 5h30 da manhã. Passamos rapidamente pela imigração e pegamos nossas bagagens. Ficamos fazendo hora no aeroporto para o dia clarear e deixar o guri dormir mais um pouco, no carrinho. Estava 10 graus do lado de fora.

Pegamos um táxi do aeroporto até o hotel, nos custou 19,50 euros. Chegamos no hotel por volta de 11h.

Escolhemos nos hospedar no Eduardo VII, pois é bem localizado. O hotel é bonito, mas bem antigo, então para quem quer algo mais moderno, não é opção. Para crianças alérgicas, acredito que também não é opção, pois utiliza carpete em todo o hotel. Este hotel fica do lado do parque Eduardo VII e próximo da estação do metrô Parque. Ficar ao lado do parque para a gente era perfeito, pois sempre que sobrava um tempinho podíamos levar o pequeno lá para brincar um pouco.

Portugal não é um país com muitas opções para os pequenos, infelizmente. Mas até que encontramos vários parquinhos infantis e, na idade dele, é um ótimo passatempo. Como o meu pequeno ainda tinha 3 anos, qualquer espaço para correr estava valendo. Levei binóculos, uma câmera fotográfica só para ele tirar as suas próprias fotos, lanterna, vários brinquedos preferidos e o carrinho de bebê, para quando ficasse cansado. Evitando assim se entediar com os passeios.


Evitamos entrar em museus que fossem apenas para adultos, pois queríamos que o passeio fosse agradável também para ele. Sempre que fazíamos uma programação mais adulta, tentávamos incluir um parquinho infantil ou área verde no passeio.

Há frutas disponíveis em supermercados e quitandas, como uvas, maçã, banana, morango, mamão, pêra, frutas vermelhas etc. Tem iogurtes infantis também, como no Brasil. Não é difícil montar um lanchinho em um supermercado, por exemplo. Há opções para os pequenos também nos restaurantes, como no Brasil. Para o pequeno, a gente variava o macarrão a bolonhesa, arroz, feijão, frango, ovo frito, batata assada etc. Há muitos restaurantes estilo "Kebabs", que sempre ofereciam frango, batata e arroz (uma opção rápida e barata).







Em Portugal e na Espanha, a voltagem é 220v, mas a tomada é a mesma usada no Brasil antigamente, com os 2 furos. Se o seu aparelho é com tomada de 3 furos, não se esqueça do adaptador.

Em Portugal, o frio não dificultou muito o passeio. De modo geral, a temperatura ficou entre 10 e 15 graus, mas sem ventos.

Ficamos em Lisboa por 6 dias, fazendo alguns passeios bate e volta de trem, bonde e metrô. Depois alugamos o carro (já havia sido reservado meses antes da viagem) no aeroporto, na Drive On Holiday, e seguimos viagem até Coimbra, parando no caminho em várias outras cidades. Apenas Évora não faz parte do caminho para Coimbra, mas vale a visita mesmo assim. Não fomos até Porto por falta de tempo e por não achar tão interessante para visitar com crianças.





O nosso roteiro em Portugal foi o seguinte:

Dia 1 (Chegada) - Parque Eduardo VII, El Corte Inglês
Dia 2 - Museu de Ciência e Conhecimento, Oceanário, Shopping Vasco da Gama
Dia 3 - Belém
Dia 4 - Centro de Lisboa (Castelo de S. Jorge, Convento do Carmo, Praça do Comércio, Rua Augusta)
Dia 5 - Cascais
Dia 6 - Sintra
Dia 7 - Évora
Dia 8 - Óbidos, Nazaré, Alcoçaba
Dia 9 - Fátima, Conimbriga
Dia 10 - Coimbra
Dia 11 (Partida) - Retorno para o aeroporto e voo para Madrid

Se tivéssemos mais dois dias em Portugal, teríamos ido até Porto. Também poderíamos visitar Sintra com mais calma, pois só um dia achei pouco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário