Bogotá (Colômbia)

Visitamos Bogotá em 2016, quando o pequeno tinha 3 anos e meio. Aproveitamos a viagem para também conhecer Medellin e Cartagena das Índias.

Veja aqui o roteiro por toda a Colômbia.

Ficamos mais ou menos 8 dias em Bogotá. O roteiro não foi corrido, com bastante tempo no hotel e em Centros Comerciais (shoppings). Nossa viagem do Rio de Janeiro para Bogotá foi de Avianca, com bastante entretenimento a bordo.


Havia filmes novos disponíveis, desenhos, séries, jogos... Entretanto, a visão da tela não era adequada para a altura do pequeno (a imagem ficava escura para a altura dele e não tinha como regular). Levamos tablet com desenhos e jogos, uns 3 brinquedinhos novos, livrinhos novos e os brinquedos favoritos. Foram 6h e meia até Bogotá.

Se for alugar carro, fique atento porque em Bogotá há rodízio de carros circulando pelo final da placa. Em uma semana o carro não pode circular às seg, qua e sex. Na outra semana às ter e qui. Mas não é o dia todo, apenas de manhã cedo, até 9h30 e de 15h30 até 19h30. Ou seja, mesmo alugando o carro, não poderíamos circular o tempo todo com ele.

Partimos para o hotel no bairro La Candelária, parte histórica de Bogotá. Escolhemos este hotel por recomendação de outro blog. São aptos com cozinha. O nome é Aparta Suítes Hotel Continental. Fica na esquina da Calle 13 com a 16. Tem estacionamento gratuito (precisa reservar com antecedência), mas não tem café da manhã. Possui cozinha com acessórios. Apto bem novo. Recomendo.


Em Bogotá, a altitude pode incomodar um pouco. Vá preparado com remédios para dor de cabeça e enjôos. Sentimos um pouco de falta de ar nos primeiros dias. O pequeno não demonstrou nenhum incômodo.

Nos supermercados por aqui há alimentação infantil normalmente. O leite ninho se chama Klin. Há fraldas Pampers. Há bananas, maçã, morangos, mamão, melancias etc. Há comidinhas industrializadas, mas só encontrei doce. Deixei para comprar leite e outros itens para fazer vitamina para o pequeno aqui e não tive problemas. Fomos nos supermercados Exito e Jumbo.



Use protetor solar mesmo no frio. O pouco sol que aparece é suficiente para deixar a pele vermelha. Em um dia que saímos sem o protetor, pois estava 12° graus, o sol que abriu no decorrer do dia nos deixou com o rosto bem vermelho. Deixe o protetor solar e um repelente sempre na bolsa. Você pode precisar no decorrer do dia.

O táxi é barato. Só seja cauteloso, como em qualquer lugar, para pegar carros identificados como táxis. Resolvemos alugar carro por alguns dias, pela praticidade em andar com criança. Alugamos na Localiza, nos primeiros dias em Bogotá e na Budget nos últimos dias. Mas é possível ficar só de táxi, porém no horário do rush é quase impossível conseguir um. Outro problema que encontramos no táxi de Bogotá é que, se a corrida for longa, eles recusam a corrida. Tentamos pegar um táxi para o Centro Mayor (Shopping) e não conseguimos. Em Bogotá não há metrô, mas há o ônibus Transmilênio (lembram os ônibus de Curitiba). Porém sempre observamos os ônibus cheios, logo não tivemos coragem de encarar com o pequeno.

A moeda por aqui é o Peso Colombiano. Trocamos um pouco no próprio aeroporto e depois sacamos direto nos caixas eletrônicos Citibank, onde temos conta. Para comer, se preferir, há as redes conhecidas, como Subway, Domino's, Spoleto, Burguer King, KFC etc. Não é difícil achar pratos com frango (pollo), batatas (papas) e arroz ou macarrão. Às vezes, até feijão está incluído.

Há bastante policiais nas ruas, com e sem cachorros, principalmente próximo a pontos turísticos. Pelo que percebi, é comum por aqui. O bom é que acaba nos passando uma sensação de segurança.




Seguimos o seguinte roteiro:
Bogotá:
Dia 1 - Chegada na Colômbia
Dia 2 - Jardim Botânico, Museu de los Ninos, Parque Simon Bolivar e Parque de Diversões Salitre Mágico
Dia 3 - Parque Jaime Duque
Dia 4 - Catedral de Sal e Centro Comercial Fontanar (shopping)
Dia 5 - Voo de Cartagena para Bogotá, Museu do Oro
Dia 6 - Bairro La Candelária
Dia 7 - Museu Nacional, Cerro Monserrate
Dia 8 - Parque Mundo de Aventura, Centro Comercial Mayor, Volta para o Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário