segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Cidade do México - Dia 1

Nossa viagem para o México foi de Avianca, com conexão em Bogotá. Porém viajamos na época de greve dos funcionários da Avianca. Portanto, os voos estavam atrasados ou eram cancelados. O nosso primeiro voo atrasou 6 horas. O segundo voo atrasou quase 2 horas.

Como chegamos na Cidade do México de madrugada, tomamos café da manhã no próprio aeroporto e seguimos para o guichê da Álamo, empresa em que alugamos o carro. Já havíamos reservado o carro pela RentalCars há alguns meses.

Seguimos direto para o nosso hotel. Não achei o trânsito tão caótico como andei lendo. Pelo contrário, para mim foi um trânsito normal de qualquer cidade grande. Moro no Rio de Janeiro e achei o trânsito da Cidade do México mais tranquilo. O hotel Segóvia Regency possui uma boa localização, próximo a Zona Rosa e a vários restaurantes. A estação de metrô mais próxima é a Insurgentes.

O roteiro do primeiro dia foi:
1) Ruas da Zona Rosa
2) Paseo de La Reforma
3) Bosque Chapultepeque
4) Zoológico da Cidade do México
5) Descansar no hotel

Apesar de termos planejado dar uma volta no bairro Polanco neste mesmo dia, deixamos de lado e demos uma volta por lá de carro mesmo em um outro momento. Começamos o nosso passeio pelo bairro Zona Rosa porque lá há mais opções de restaurantes e queríamos almoçar.


Após descansar alguns minutos, começamos o passeio pela Cidade do México. Seguimos para a Zona Rosa para comprar o chip do celular e almoçar. Na av. Gênova, por exemplo, o calçadão do comércio, há várias lojas e restaurantes. Seguimos para a Telnet, no shopping 222 da Av. Paseo de La Reforma, para comprar o chip do celular. Gastamos uns 350 pesos entre a compra do Chip e a recarga. Colocamos uma recarga para Internet de 1 giga e meio (usamos tranquilamente durante os 15 dias de viagem sem precisar de uma nova recarga). Já saímos da loja com a internet funcionando no celular.

Como fomos mais ou menos mês após os terremotos que o México sofreu, as ruas da Zona Rosa ainda estavam interditadas ou em obra. A própria Gênova estava a metade interditada e a outra parte totalmente em obra, tendo apenas as calçadas como passagem.

Almoçamos no KFC da Av. Gênova, pois assim pudemos comer arroz branco, purê e frango (não há garfo e faca no KFC mexicano, eles comem o frango com as mãos, servem apenas a colher de sorvete para comer o arroz e o purê). Repetimos o KFC outros dias da viagem, pois nosso pequeno gosta de arroz e não é muito fácil encontrar arroz branco por lá.

Depois do almoço, seguimos pela av. Paseo de La Reforma até o Bosque Chapultepeque. Fomos a pé, pois assim pudemos ver as exposições que estavam acontecendo devido as comemorações do dia dos mortos. Passamos também pela estátua do Anjo da Independência, um ponto turístico importante da avenida. Esta avenida é muito longa, com prédios modernos e altos, algumas lojas e espaço verde. A principal da Cidade do México. Não deixe de caminhar por ela.


O bosque Chapultepeque é enorme e tem muito verde, esquilos, zoo, parquinhos infantis, o Museu Nacional de Antropologia, o Castelo de Chapultepec dentre outros atrativos. Reserve um ou mais dias para passear por este bosque. O único estacionamento deste lado do Bosque fica junto ao Museu de Antropologia e custa 20 pesos por hora.

Para chegar no Bosque Chapultepeque, pode ir a pé pela Paseo de la Reforma. Para a Paseo de la Reforma de metrô, é possível descer na estação Sevilla. Há as estações Chapultepeque e Auditorio no bosque também.





Ao chegar no bosque, seguimos direto para o Zoológico. O zoo é bem grande e com entrada grátis. Há um guarda volumes e eles pedem para deixar água e mochilas. Entramos de carrinho e mochila por conta do pequeno. Tem mais de 200 espécies diferentes de animais. Dentre os animais, se destacam os ursos pandas gigantes, os lobos, as girafas e os hipopótamos. Também tem um mariposario pago a parte. Dentro do zoo tem lanchonete, mas estava fechada no dia da nossa visita. O banheiro custou 5 pesos.







O zoo fica perto das estações de metrô Chapultepec e Auditorio. Passamos uma tarde inteira por lá. Fica aberto de terça a domingo, de 9:00 a 16:30 horas.

Depois que saímos do zoo, aproveitamos para conhecer mais o espaço verde do Bosque de Chapultepec, deixando o nosso pequeno brincar um pouco ao ar livre. Há parquinhos infantis pelo bosque, ótimo para as crianças brincarem. Também há inúmeras barraquinhas com lanches, brinquedos, fantasias etc.



Nosso dia terminou mais cedo porque precisávamos ainda descansar por conta dos voos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário