quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Portugal - Dia 6 - Lisboa - Sintra

O nosso roteiro em Sintra, no estilo bate e volta, foi:
1) Palácio Nacional de Sintra
2) Quinta da Regaleira
3) Castelo dos Mouros
4) Palácio da Pena

Este roteiro deve corresponder a mais ou menos a metade dos atrativos de Sintra. Como só tínhamos um dia para conhecer a cidade, tivemos de escolher os locais que mais nos interessavam.

Para chegar em Sintra, pegamos um trem na estação do Rossio. Usamos o metrô da linha azul, descendo na estação Restauradores. Dentro da própria estação de metrô há uma saída direto para a estação de trem.
Para não ter erro, compramos os bilhetes na bilheteria com o atendente. Já compramos ida e volta, 4,30 euros. Fomos em uma quarta, os trens estavam saindo de 30 em 30 min.

O caminho não é tão bonito como o de Cascais. A noite, quando voltamos, estava bem vazio. Fomos de carrinho de bebê sem problemas no trem.

Chegando em Sintra, após uns 40 minutos de viagem, fomos direto para o ponto de ônibus, que fica em frente à estação. De lá saem 2 ônibus de turismo: 434 e 435. O 434 passa pelo centro histórico, castelo dos mouros, palácio da Pena e retorna para o centro histórico e depois rodoviária. O 435 passa pelo centro histórico, a Quinta da Regaleira, o palácio de Queluz, o palácio de Seteais e o palácio de Monteserrate. É muito difícil conseguir ter tempo para fazer os dois ônibus, mas caso não demore muito em cada atrativo, até dá para dar um jeitinho.

Nós fomos para a fila do 434. O melhor para o nosso roteiro definido. O ônibus custa 12 euros no estilo hop on hop off, o dia inteiro. Para dar apenas uma volta, subindo e descendo em todos os pontos, custa 5 euros. O carrinho precisou ser fechado para andar no ônibus. Guarde o comprovante de compra da passagem, pois ele é solicitado para embarcar no ônibus. Pagamos 5 euros por pessoa e o pequeno foi gratuito.

Tivemos de descer então na primeira parada, no centro histórico. Já descemos em frente ao palácio de Sintra. Suas duas chaminés chamam atenção. Há visitação, mas não entramos. O centro é muito pequeno, mas há opções para comer e souvenirs. Há uns becos com lojas e restaurantes, caso queira dar uma volta por ali.



Nós seguimos direto para a Quinta da Regaleira a pé. Fica a uns 15 minutos do palácio de Sintra. O caminho é estreito. A rua é asfaltada, facilitando o uso do carrinho de bebê. Apenas fique atento porque de vez em quando passa um carro, é preciso andar bem próximo a calçada.

Chegando na quinta da Regaleira, o ingresso custou 6,50 euros. O pequeno teve a entrada gratuita. Recebemos um mapa do espaço na entrada. Já marque os locais imperdíveis dali, caso não tenha tempo de visitar tudo. Eu, particularmente, achei a Regaleira o melhor passeio do dia, pois realmente é bem diferente do que já tínhamos visto até ali.

Os caminhos podem ser feitos usando carrinho de bebê. Há algumas escadas, pontes, túneis. Se quiser uma melhor mobilidade, o canguru ou sling seria melhor, vi muitas pessoas usando eles por lá. Mas para o meu menino de 3 anos e meio, só carrinho mesmo. Seguimos por rampa até o poço iniciático, o atrativo imperdível do passeio.



Há túneis no final do poço, mas para não complicar por causa do carrinho, deixamos de lado. Depois fomos para o poço imperfeito, as grutas, a cascata, algumas áreas com torres, a igreja, vimos o palácio e depois fomos embora. Ficamos mais ou menos umas duas horas por ali. O mapa é tranquilo, não dá para se perder.


Voltamos para o centro histórico para almoçar e depois voltamos para o ponto do ônibus 434. Não precisamos esperar muito pelo ônibus, tem um atrás do outro praticamente. Descemos no castelo dos mouros. Tem uma máquina de venda de bilhetes na entrada, mas também há bilheteria na porta do castelo. O caminho até chegar no castelo é longo e o chão é de pedras. O pequeno foi no carrinho, mas uma criança menor naquela trepidação seria chato. Chegando na porta do castelo, que é um forte, o pai ficou com o pequeno na parte baixa enquanto eu subia as inúmeras escadas para ver a vista e o castelo. Não dá para circular de carrinho na parte alta do castelo. O caminho também é perigoso para crianças pequenas andarem, devido a altura e falta de muros. Avalie como será a sua visita. Ficamos uma hora por aqui, mas foi uma visita bem rápida. Já que o pequeno não tinha como fazer muita coisa. O normal seria passar mais tempo. O bilhete foi 6,50 euros.





Voltamos para o ponto, pegamos novamente o 434. Seguimos para o Palácio da Pena. Confesso que fiquei frustrada com este palácio, pois esperava bastante dele. Como não tínhamos muito tempo, optamos por visitar apenas a área externa do palácio, o parque. Para visitar o Palácio, o ingresso custava 11,40 euros. Para visitar só a parte externa, o ingresso custava 6,50 euros. Novamente o pequeno não precisou comprar a entrada. A ideia era q o pequeno curtisse o espaço verde.

Vamos aos problemas que encontramos: o parque é todo de sobe e desce, algumas ladeiras são bem íngremed, não há área para crianças, os banheiros ficam muito longe (no palácio), o caminho de pedra dificulta andar com o carrinho, até o Palácio é uma enorme escadaria (com o carrinho fica complicado), não é possível ver facilmente o castelo todo (não se consegue uma foto do palácio todo), a área do lago definitivamente não é bonita etc. Enfim, não valeu muito a pena. É melhor comprar o ingresso para visitar o Palácio e ir direto para lá. Caminhe pouco pelo parque, pois o cenário não muda por ali. Apesar da área verde ser enorme, pagar 6,50 apenas para visitá-la não vale a pena. Há parques muito melhores e de graça...



Lá pelas 17h, após pegar o 434 novamente, seguimos para a estação de Trem. O trem voltando de Sintra  estava mais vazio. Após uns 40 min de viagem chegamos novamente na estação do Rossio, no Centro de Lisboa. Tivemos e pegar novamente o metrô da linha azul até a estação Parque, para voltar para o hotel.

* No centro histórico de Sintra, após o ponto do 434 em frente ao palácio de Sintra, descendo a rua, há uma pequena pracinha com brinquedos para as crianças. É bem simples, mas quebra o galho se os pequenos estiverem entediados. O ônibus passa em frente. Nem fomos lá por falta de tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário