domingo, 13 de novembro de 2016

Portugal - Dia 3 - Lisboa - Belém

No terceiro dia em Lisboa, como era um domingo e não seria boa opção passear pelo centro, resolvemos visitar Belém. O bairro fica a apenas 7km do centro de Lisboa e é muito famoso pelos Pastéis de Belém e por ter sido o ponto de partida das caravanas que foram usadas para descobrir o Brasil.

O roteiro foi:
1) Pastéis de Belém
2) Mosteiro dos Jerônimos
3) Jardins do Mosteiro
4) Monumento dos Descobrimentos
5) Torre de Belém


Para chegar lá há várias opções. Escolhemos pegar o Electrico 15E na Praça do Comércio (segundo ponto). O bondinho pode ser novo (parece um VLT) ou antigo, entretanto a maioria que está circulando atualmente em Lisboa é do modelo novo. O bondinho pode ser pago com o mesmo cartão do metrô. Portanto, o recarregue suficiente para pagar as passagens do electrico. A passagem custa 2,85 euros, porém, se você recarregar mais de 5 euros no cartão, ela passa a 1,40 euros. Não há cobrador no electrico, você  mesmo que deve passar o cartão quando entrar. Se não tiver o cartão, o bilhete só é vendido por moedas, em uma máquina dentro do próprio electrico, com troco também em moedas.

Saímos do hotel e pegamos o metrô da linha azul, estação parque, e descemos na estação baixo chiado. De lá seguimos pela Rua Augusta, rua de pedestres famosa no centro de Lisboa, até o Arco da Augusta, enorme. A praça do comércio fica em frente e o ponto do electrico 15E também. A fila estava grande e o primeiro electrico que veio já estava lotado. Tivemos que esperar o segundo, que também seguiu lotado. Talvez seja melhor ir direto para o ponto final, pegar o electrico no primeiro ponto, na Praça da Figueira. Perdemos bastante tempo aguardando o electrico, já se programe para estes imprevistos. Acredito que nas altas temporadas as filas e a lotação sejam bem maiores.


Apesar do electrico ter diversos pontos em Belém, inclusive um bem próximo da Torre de Belém, ele parou no Mosteiro dos Jerônimos e informou ser a estação terminal, faltando ainda 6 estações para o final. Para voltar para o centro de Lisboa também estava partindo dali. Não sei se é algo que acontece apenas aos domingos, é bom ficar atento.


Começamos o nosso passeio então no ponto Mosteiro dos Jerônimos. Fomos direto para a lanchonete Pastel de Belém, que está ali deste 1837 e é dona da receita original do Pastel de Belém. Há uma fila para esperar as mesas, há 400 lugares dentro do estabelecimento. E há duas filas para comprar para levar. Todas as filas são sinalizadas com placas. Apesar das filas serem grandes, anda super rápido. O pastel de Belém custa 1,05 euro.

Dali seguimos para o Mosteiro de São Bento. A igreja é gratuita, mas estava fechada. O mosteiro é pago. O interessante é que lá estão os túmulos de Luis de Camões e Vasco da Gama. Não entramos. Junto do mosteiro há o museu naval. Parece ser bem interessante, principalmente para as crianças, pois há barcos do tamanho real por lá. Infelizmente não tivemos como entrar (explicarei no final o porquê). Apenas tiramos fotos da parte externa do mosteiro e dos lindos jardins que tem na frente.
Para maiores informações:
http://www.mosteirojeronimos.pt/pt/index.php



Há muito espaço verde por ali, com um ótimo parquinho. O pequeno adorou brincar um pouco. Havia pessoas sentadas pelo gramado e crianças jogando bola. É um ótimo local para as crianças brincarem, já que a maior parte dos pontos turísticos são mais adultos.



Em frente ao mosteiro, em direção ao mar, tem o monumento dos descobrimentos. Infelizmente estava em obra e estava difícil reconhecê-lo.

Seguimos na lateral do mar até a Torre de Belém, passando pelo Centro Cultural de Belém e Museu contemporâneo, caso tenha interesse em visitá-los. Para chegar na Torre de Belém, tivemos de atravessar uma passarela apenas com escadas. Foi a única parte ruim de estar com carrinho de bebê.
A Torre fica a beira-mar, apenas para entrar é pago.


Ficamos um pouco por ali e depois voltamos para a frente da loja dos Pastéis de Belém, para pegar o Electrico 15E voltando. Descemos novamente na estação Praça do Comércio e de lá pegamos o metrô da linha azul na Estação Baixo Chiado para descer na estação Parque.

* Próximo à Torre de Belém tem estação do Electrico 15E, mas pelo menos neste dia o electrico só estava funcionando até o Mosteiro. Se informe com o condutor no dia da sua visita, se achar necessário.

** Em uma das estações do electrico 15E, próximo a estação do mosteiro, tem o Museu dos Coches. Este museu traz diversas carruagens da época do império e carrinhos de bebê de época. Caso ache interessante, reserve uma hora para ele. Infelizmente ele não entrou no nosso roteiro.

*** Tenha muita atenção às bolsas e carteiras em ambientes lotados. Perdemos a nossa carteira no bonde para algum batedor de carteira. Realmente estava muito cheio e um tumulto na hora de entrar no bonde. Resultado, perdemos o dinheiro que estava com a gente (e documentos e cartões, claro). A sorte é que carregamos os passaportes e bilhetes de metrô na mochila. Enfim, ficamos sem dinheiro para pagar os ingressos e almoçar em Belém. Ficamos apenas com algumas moedas que serviram para comprar os Pastéis de Belém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário