quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Colômbia - Cartagena - Dia 3

A previsão para esta data era conhecer alguma praia diferente. Pensamos nas Ilhas do Rosário ou na Playa Blanca para este dia.

Quase em frente à torre do relógio, na cidade amuralhada, há o porto. Lá há guichês para vender ingressos para os passeios de barco. É bom chegar cedo para ter certeza que conseguirá embarcar, tipo entre 8 e 9h. Os barcos lentos demoram até 2 hrs para chegar no destino. Os barcos rápidos levam 40 minutos. Para entrar na área do porto deve se pagar uma taxa por pessoa, em 14000 pesos colombianos.

Vimos que um passeio para a Playa Blanca custa em média 50000, para as ilhas do Rosário com o oceanário (ingresso não incluído), em média 75000 e os day use em hotéis nas Ilhas podem chegar a até 185000, dependendo do hotel. Há muitas opções, busque na internet as fotos e a estrutura do local e escolha a que mais agrada.

A princípio queríamos um day use em um hotel, entretanto vimos muitas reclamações recentes no tripadvisor. Então o passeio tinha fama, mas pelo jeito não tinha nuita qualidade. Como seriam 185000 cop por pessoa, deixamos para lá. Uma outra questão preocupante também é o transporte de barco, que muitas pessoas reclamam sobre o barco bater demais no mar, ou vai rápido demais, ou molha, ou venta demais... Fiquei apreensiva sobre o pequeno. Escolhemos então não fazer passeios de barco com o pequeno. Estava muito sol também.

Decidimos então ir para a Playa Blanca de táxi. Negociamos com dois taxistas, um cobrou 180 mil, o outro conseguimos 150 mil. A ideia era chegar na praia às 9h e sair às 12h30. Resolvermos não almoçar na praia, por questões de higiene. Li que nesta praia não há água encanada e nem muita estrutura. Também li em um blog que é comum as pessoas terem intoxicação alimentar por lá  Uma outra dica é entrar na água calçado, pois há ouriços. A ideia era só alugar a barraca lá, para se proteger do sol. Nesta praia também tem muitos ambulantes. Se quiser o serviço, negocie antes o preço. Se não quiser, não dê atenção.

Bem, mas esta parte do roteiro não saiu como planejado. O pequeno estava com febre e permanecemos no quarto até às 15h. Deixamos a praia de lado. A maioria das pessoas disseram que não perdemos nada demais, que as praias do nordeste são mais bonitas e etc...

Neste dia então fomos de táxi até a torre do relógio e ficamos passeando pela cidade amuralhada, que é uma gracinha. Dá para andar de carrinho por lá sem problemas. Andamos por cima dos muros, vimos igrejas, milhões de pombos, museus, praças, feirinha de Artesanato... É só andar realmente. Tem charrete também por lá. Se quiser, aproveite para almoçar ou jantar por lá, não faltam opções. O Café Del Mar, nas muralhas de frente para o mar, é uma ótima opção de local para apreciar o pôr do sol.







Dentro da cidade amuralhada, aproveitamos para visitar o Museu Naval. Tem história de piratas, muitos barcos, espadas, canhões, itens interativos e uma simulação de submarino com milhões de botões para apertar. O pequeno adorou. Dá para fazer o passeio de carrinho de bebê sem problemas. O ingresso custou 8000 pesos para cada adulto e até 5 anos a entrada é gratuita. Neste museu há algumas histórias de fantasmas, se quiser, busque na internet antes de ir.




Nenhum comentário:

Postar um comentário